terça-feira, 15 de setembro de 2009

o Sentido da vida.



No fim nada é pra gente....
Ela acordou com o rosto amassado no travesseiro, teve um sonho bom,não se lembrava o que era..
Sentia que tinha sido bom!
Ficara dias...semanas ...talvez meses tendo o mesmo sonho do qual nunca se lembrava qual era quando despertava...só sabia que era o mesmo!
E por um tempo ela não ouviu falar de ninguém..nem dela mesma...
Ela acordou cedo...

...Se olhou no espelho como se ainda fosse viva... riu sozinha, o sol a convidava para viver um dia diferente, e antes que a porta se fechasse ao sair de casa fez questão de dizer a a sí mesma que a amava. Nao deu tempo de ver a cara de espanto e surpresa por sentir aquilo por sí propria... colocou-se ao mundo..
De uns tempos pra cá havia cansado de si mesma, havia dias em que saia e quando ao conhecer alguem perguntavam por seu nome e ela sempre inventava um diferente...
No fim todas as coisas...estão no ego..e se ela algum dia tivera sentido algum amor..ele já teria partido.. E talvez isso fosse natural!

" Vivo num mundo de desencontros!"
Foi o que ela pensou!

E ela observava as borboletas coloridas passeando no ceú de estrelas cintilantes...e sonhava e girava e gritava...não era mais a mesma..não é mais a mesma!

E nenhum dia seria como o anterior..e ela faria de tudo pra que cada dia fosse realmente diferente mesmoo!E isso não tinha sentido algum!

E isso não tem sentido algum!


ps: voltei....mas não me sinto melhor!

2 comentários:

Manuela Paiva disse...

"E ela observava as borboletas coloridas passeando no ceú de estrelas cintilantes...e sonhava e girava e gritava...não era mais a mesma..não é mais a mesma!"
Ameei essa parte *o*

Dany disse...

você escreve muito bem, continue postando :D