quinta-feira, 29 de abril de 2010

gás de cozinha





Ela procurou a forma mais simples e talvez a solução mais complicada para se sentir mais leve.
" Talvez eu não sobreviva..."
Foi o que sua cabeça pensou ao sentir seus pumões se cobrindo com gás de cozinha.
Enquanto isso o cachorro do vizinho suicida latia na varanda do apartamento, como se dessa forma tentasse conscientemente chamar alguem para salva -la.
Quando ela finalmente desmaiou,Sua cabeça ainda refletiu.
" Por que diabos está fazendo isso menina?"
e seu corpo respondeu com um tombo estrondoso que derrubou uma cadeira e a prateleira mais baixa.
Desde quando o vizinho faleceu, ela tinha perdido a noção do seu espaço e da vida na terra.....talvez se seu espirito nascesse de novo, mais feliz as coisas seriam mais faceis.
E assim a moça solitária vivia...como a sombra das pessoas, e quase sem garra pra poder dizer não! quando ele voltava...era duro demais ser o que os outros esperavam que ela fosse.E isso torturava.
Mas devo dizer: Ela ainda não morreu....não por inteiro....e talvez isso leve mais tempo do que se espera para acontecer....


ps: Ela acaba de encontrar um velho diário na caixa de pertences do vizinho suicida.Caso o cachorro permita ela lerá antes do jantar..mas só alguns versos

5 comentários:

Maíra Ottoni disse...

oi tem selinho pra vc no meu blog, olha lá! *-*
bjs :*

Keilla Karollyne disse...

Tem selinho no meu blog p vc
;*


http://keillakarollyne.blogspot.com/

*-*

Dany Gonçalves disse...

Aiin como eu amo tudo que vc escreve! Parabéns :*

Por detrás das corneas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Por detrás das corneas disse...

Não a deixe morrer.A moça mais bem acompanhada, pois vivia consigo mesma.Adorei seu blog, as cores são doces,meigas e suaves.
um beijo
Keila
Ps: o gás da cozinha nem é tão forte assim ,ahã.O gás maior é o que queima o nosso peito e nos impulsiona a viver!